Fique por Dentro

Setor mineiro de ferroligas cobra energia elétrica a preço competitivo

10 de setembro de 2015

Setor mineiro de ferroligas cobra energia elétrica a preço competitivo

Apesar do entusiasmo em relação à expansão da energia solar fotovoltaica, especialmente em seu município, o prefeito de Pirapora, Léo Silveira, demonstrou muita apreensão relacionada à crise provocada pelo alto custo da energia elétrica utilizada pelo setor de ferroligas e de silício metálico (indústrias eletrointensivas).

Onda de paralisação de instalações e desemprego já atinge as empresas instaladas em Pirapora e outras cidades da região, como Várzea da Palma, Buritizeiro, Capitão Enéas e Bocaiúva, na região Norte de Minas. “No último dia 1º de julho, trabalhadores, empresários e representantes das administrações municipais paralisaram durante manifestação trecho da rodovia BR-365, sobre a ponte Engenheiro Antônio Pimenta, entre Pirapora e Buritizeiro”, alertou o prefeito Léo Silveira. A medida provisória 677/15, editada pelo governo federal, garante energia elétrica a menor custo para o setor de ferroligas e de silício metálico (indústrias eletrointensivas). Entretanto, a MP vale somente para as empresas do Nordeste do País.

ALMG

Representantes da Associação Brasileira dos Produtores de Ferroligas e de Silício Metálico (Abrafe) foram recebidos por comissão suprapartidária de parlamentares e pelo presidente da ALMG, deputado Adalclever Lopes (PMDB).

“É fundamental garantirmos ao Estado as mesmas condições de mercado em termos do preço da energia fornecida às empresas nordestinas. Questão básica de competitividade. A energia elétrica representa 40% do custo de produção dessas empresas, já com plantas paralisadas e atingidas por onda de desemprego, incluindo aquelas situadas em Pirapora e outros importantes municípios do Norte de Minas”, advertiu o deputado Gil Pereira, presidente da Comissão de Minas e Energia.

O setor exporta R$ 3,7 bilhões por ano, sendo responsável pela geração de 50 mil postos de trabalho em Minas. Deputados da base e da oposição encaminharam carta ao governador do Estado, solicitando sua intermediação junto ao governo federal.

 Leilões solares

De acordo com os leilões de energia solar, empreendimentos contratados serão implantados em Pirapora. “Em novembro, outros projetos vão participar do novo leilão e, caso sejam vencedores, poderão gerar mais energia do que a Usina de Três Marias em sua capacidade máxima”, esclareceu o prefeito Léo Silveira.

Segundo ele, cerca de 4 mil trabalhadores serão necessários para a fase de instalação dos projetos. “Tivemos que nos adequar em termos de oferta de transporte, saúde e educação, e estamos preparando nossos prestadores de serviços para participarem desse crescimento”, disse Silveira.

Manifestantes paralisaram trecho da rodovia BR -365 entre Pirapora e Buritizeiro

Manifestantes paralisaram trecho da rodovia BR -365 entre Pirapora e Buritizeiro