Fique por Dentro

MINISTÉRIO DA SAÚDE | NORTE DE MINAS: Januária e Ibiracatu tratam de reforço para atendimento aos usuários

26 de abril de 2018

Acompanhado pelos prefeitos de Januária, Dr Marcelo Felix, e de Ibiracatu, Arlis Soares Coutinho, o Arlim, o deputado Gil Pereira foi recebido em audiência nesta quarta-feira (25/04/18), em Brasília, pelo ministro da Saúde, Gilberto Occhi, ocasião em que solicitou recursos para atendimento à Saúde nestes municípios.

“O setor representa uma das principais demandas das comunidades norte-mineiras. Indicado pelo nosso partido e meu amigo, o ministro Gilberto Occhi tem demonstrado especial atenção às reivindicações da região”, declarou o deputado Gil Pereira. Os municípios de Januária e Ibiracatu solicitam UBSs, ambulâncias e recursos para custeio. Também participaram da audiência o ex-prefeito Orivaldo Alves Oliveira (Orinho) e o secretário Nacional de Atenção à Saúde, Francisco de Assis Figueiredo.

Vacinação contra a gripe

O deputado Gil Pereira também reforçou junto ao ministro da Saúde, Gilberto Occhi, pedido de atenção especial para o Norte de Minas em relação à campanha de vacinação contra a gripe.

Desde segunda-feira (23/04/18) os postos de saúde de todo o país iniciaram a vacinação contra o vírus da gripe para pessoas com mais de 60 anos, crianças entre 6 meses e menos de 5 anos, pacientes com doenças crônicas, gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto). A campanha vai durar até o dia 1º de junho e tem como meta imunizar 54,4 milhões de pessoas no país.

“Fazemos um apelo para que os pais da nossa região levem seus filhos aos postos de vacinação. O dia D será realizado no dia 12 de maio”, informou o deputado Gil Pereira.

O mutirão também focará professores das redes pública e privada, trabalhadores da área de saúde, povos indígenas, profissionais do sistema prisional e pessoas privadas da liberdade. Neste ano, a vacina protege contra o H1N1, influenza B e o H3N2, este último causou aumento significativo de casos e mortes relacionadas à doença no Hemisfério Norte.

A recomendação do Ministério da Saúde é de que as pessoas procurem os postos dentro do prazo, não só para evitar a doença, mas porque a campanha não será prorrogada. É necessário um prazo de 15 dias para garantir a proteção contra o vírus.

Reações adversas são consideradas raras, mas podem ocorrer casos de vermelhidão e endurecimento do local onde a injeção foi aplicada. A vacina não deve ser tomada por pessoas com alergia grave relacionada a ovo de galinha.