Fique por Dentro

Mineração: inovação do setor privado e articulação entre poderes para enfrentar os desafios

17 de setembro de 2015

O presidente da ALMG, deputado Adalclever Lopes (PMDB), e o presidente da Comissão de Minas e Energia, deputado Gil Pereira (PP), participaram nesta segunda-feira (14/09) da abertura do 16º Congresso Brasileiro de Mineração, no Expominas, em Belo Horizonte. O encontro aconteceu paralelamente à Exposição Internacional de Mineração (Exposibram), promovida pelo Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram). Com o tema “Mineração no mundo da inovação”, os dois eventos se estenderam por quatro dias.

Também participaram da solenidade, coordenada pelo presidente do Ibram, José Fernando Coura, outros parlamentares estaduais e federais, além de autoridades dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Na programação do congresso, palestras e debates técnicos, focados na inovação tecnológica da indústria da mineração.

A Comissão de Minas e Energia visitou a mostra passando pelos estandes da AngloAmerican, da Vale e do Ibram. Seu presidente e autor do requerimento para a visita, deputado Gil Pereira, destacou a importância da indústria da mineração como geradora de riquezas e empregos para Minas Gerais: “Precisamos lutar por valor mais justo para os royalties da mineração. Trata-se da nossa principal riqueza, e o que é pago atualmente por ela é abaixo do que vale”, declarou o parlamentar.

Reservas

Ao referir-se ao caráter estratégico das reservas existentes no Estado, Gil Pereira defendeu o diálogo entre os entes envolvidos, especialmente com o governo federal, e o estímulo crescente à cadeia produtiva da extração mineral. “Atualmente, os preços estão bastante ruins (entre US$ 45,00 e US$ 50,00 em média por tonelada no caso do minério de ferro), portanto é preciso aguardar a reação dos mercados. Praticamente todas as atividades no mundo estão relacionadas aos produtos da mineração. Nosso apoio é fundamental nesse momento de crise”, disse ele.

O deputado Gil Pereira lembrou ponto que exige articulação entre os poderes, para demonstrar à União a questão da Lei Kandir: “Houve grande prejuízo para  o nosso Estado ao longo dos anos, sem a compensação anunciada. Apesar da importância para o País, o Governo de Minas Gerais perdeu recursos expressivos até então não compensados”.
 

IMG_8903

Dep. Bosco (PTdoB), pres. do Ibram, José Fernando Coura, dep. Gil Pereira (PP), entre outros participantes do evento

IMG_8903ss

Dep. Gil Pereira (PP); diretor do BDMG, Fernando Lage; pres. da U&M – Mineração e Construção S/A, Sérgio Machado; engenheiro Paulo Sérgio Ribeiro; dep. Ivair Nogueira (PMDB); e empresário José Francisco Viveiros