Fique por Dentro

MEGAUSINA SOLAR: R$ 1,6 bilhão: Pirapora receberá maior parte dos investimentos da Solatio Energia em Minas

25 de fevereiro de 2016

Os investimentos da Solatio Energia, empresa espanhola que desenvolve projetos de energia solar em Minas Gerais, deverão chegar a R$ 3,4 bilhões nos próximos anos. Com os recursos previstos, a multinacional deve instalar quatro plantas de geração de energia fotovoltaica no Estado até 2018. A principal delas será construída em Pirapora, no Norte de Minas, como resultado de parceria entre a Solatio Energia e a Canadian Solar. Orçada em R$ 1,6 bilhão, é classificada como a maior usina solar da América Latina e uma das maiores do mundo.

“As vantagens da cadeia produtiva fotovoltaica são claras: geração de energia limpa e renovável, além de empregos de qualidade”, afirmou o presidente da Comissão de Minas e Energia da ALMG, deputado Gil Pereira (PP). E ressaltou: “Estamos trabalhando, em parceira com o governo estadual e os municípios, para instalação de uma fábrica de painéis fotovoltaicos no Norte de Minas. O objetivo é atrair a cadeia produtiva para reduzir os custos de produção”.

O parlamentar incentiva o desenvolvimento desse tipo de energia, desde sua gestão à frente da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Integração do Norte e Nordeste de Minas Gerais (Sedinor), entre 2011 e 2014. Foi quando esteve em Madri (Espanha) e apresentou a empresários e representantes governamentais europeus oportunidades de investimentos nos municípios norte-mineiros.

 Leilões

“Os investimentos restantes serão destinados a outras três usinas a serem implantadas em Guimarânia (Alto Paranaíba), Vazante e Paracatu (Noroeste do Estado), contemplando não somente as concessões, mas também a parte de infraestrutura”, informou o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Altamir Rôso.

Minas Gerais está à frente em termos de energia renovável. “Os recursos financeiros previstos até ultrapassam as expectativas. No último leilão da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), o Estado registrou o maior número de contratações. Nos três leilões realizados, foram arrematados 650 megawatts (MW)”, citou o secretário, que destaca também o potencial de radiação solar e a infraestrutura de Minas para abrigar as usinas.

“A radiação solar média no Brasil é o dobro da verificada na Alemanha, onde são produzidos cerca de 44% da energia solar da Europa. O Norte de Minas detém o 4º melhor ponto solar do nosso País”, comparou o deputado Gil Pereira

Os 650 megawatts de potência instalada leiloados pela Solatio Energia representam 20% de toda a energia solar contratada pela empresa no Brasil. Dessa forma, as plantas mineiras terão capacidade de produzir cerca de 1,5 milhão de megawatts/hora por ano de energia.

Empregos

O secretário Altamir Rôso destaca ainda caráter de crescimento sustentável dos empreendimentos. Além de contribuir para a diversificação da matriz energética do Estado, o investimento também vai gerar empregos, estimulando a economia local.

O empreendimento total da Solatio em Minas Gerais vai gerar, na fase de construção, aproximadamente 3 mil empregos diretos e outros 500 durante sua operação. Os projetos serão concluídos até novembro de 2018.

Com potência instalada de 297 megawatts, a planta de Pirapora é considerada megausina de geração de energia solar. O projeto contará com investimentos da Solatio Energia e da Canadian Solar no valor de R$ 1,6 bilhão e, na fase de construção, tem previsão de abrir cerca de 2 mil postos de trabalho. A usina deverá entrar em operação em 2017.

Com informações do Diário do Comércio (20/02/2016).