Fique por Dentro

Irrigantes da área mineira da Sudene e do Norte de MG apresentam reivindicações específicas

3 de julho de 2015

Irrigantes da área mineira da Sudene e do Norte de MG apresentam reivindicações específicas

Gil Pereira adverte que o alto custo da energia elétrica também ameaça inviabilizar os projetos de agricultura irrigada no Estado, como Jaíba, Pirapora e Gorutuba, região onde já tem sido notada significativa redução na área de plantio. “Viemos a Brasília defender também os interesses desse segmento produtivo. A criação da Agência Reguladora Estadual de Energia Elétrica, proposta debatida em reunião na ALMG, também pode ser um caminho para que eles consigam ter suas demandas atendidas de forma satisfatória”, destacou o parlamentar.

Na Aneel, a delegação foi recebida pelo diretor-geral do órgão, Romeu Rufino. Na pauta específica de reivindicações apresentada, destacam-se por exemplo as mudanças dos horários de “pico” e “noturno” para tarifação da energia fornecida aos irrigantes da área mineira da Sudene, além da extinção da bandeira vermelha e a possibilidade de parcelamento de contas. A estimativa é de que o aumento do custo com energia elétrica no setor subiu cerca de 80% neste ano, índice que pode chegar a 115% com a bandeira vermelha, conforme o regime operacional do irrigante.

Integraram a comitiva das visitas, entre outros, o secretário-executivo da Associação dos Usuários do Projeto Pirapora (AUPPI), Nadson Martins; a coordenadora da Assessoria Técnica da Federação da Agricultura do Estado de Minas Gerais (Faemg), Aline Veloso; e o gerente regional da Emater-MG, em Montes Claros, Ricardo Demicheli.