Fique por Dentro

Ferroligas: setor sinaliza reação em Pirapora com encaminhamento de solução para alto custo da energia

1 de outubro de 2015

Presidente da Comissão de Minas e Energia da ALMG, o deputado Gil Pereira (PP) prossegue com o trabalho para solucionar a crise da energia cara utilizada pelo setor de ferroligas e de silício metálico (indústrias eletrointensivas), que se concentram no Norte de Minas e em outras regiões.

Em Pirapora, a grave situação enfrentada pelo setor metalúrgico desde o fim de 2014 começará a ser revertida. Além da aprovação de parecer na Comissão Mista com emenda à Medida Provisória 677/15 que garantirá para o setor energia a preço mais baixo, empresas da região já anunciam reação. A Liasa (Ligas de Alumínio S.A.), por exemplo, está selecionando candidatos em Pirapora para as áreas de administração, produção e manutenção.

Gil Pereira explicou que foi aprovado na Comissão Mista parecer do relator, senador Eunício Oliveira (PMDB/CE), sobre a MP 677/15: “Está incluído dispositivo que encaminha solução para fornecimento de energia elétrica a preços competitivos ao setor de ferroligas no Estado, incluindo portanto o Norte de Minas e área mineira da Sudene”, informa o parlamentar, que tratou do assunto diretamente junto ao senador Eunício Oliveira, em Brasília.

Emenda

“Durante audiência em junho, o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) atendeu nossa solicitação para apresentação de emendas à MP 677/15, de modo a contemplar Minas Gerais. A de nº 46 foi acatada, o que significa que haverá efeito prático com a criação do Fundo de Energia do Sudeste e do Centro-Oeste (FESC) e a garantia de energia elétrica aos consumidores dos setores de ferroligas e de silício metálico, ou de magnésio”, detalhou Gil Pereira.

O deputado acompanha o assunto com atenção desde o início, inclusive como interlocutor direto junto ao diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Donizete Rufino, e ao secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia (MME), Luiz Eduardo Barata: “A matéria passará ainda pelos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado Federal”, esclareceu Gil Pereira, que destacou também o importante papel desempenhado nesse processo pelo prefeito de Pirapora, Léo Silveira.

Liasa

Iniciada no último dia 02/10/15, a seleção na Liasa se estende até 15/10/15, na sede da Fundação Educacional do Alto Médio São Francisco (Funam), na avenida Jefferson Gitirana, 1.422, bairro Cícero Passos. O horário para recebimento de currículos é o seguinte: 8h às 11h e 13h às 18h. Posteriormente, os selecionados serão convocados por telefone para outra etapa do processo. Mais de 200 senhas estão sendo distribuídas diariamente, em razão da procura.

Postos de trabalho

Grave onda de paralisação de instalações e desemprego atingiu as empresas instaladas em Pirapora (mais de 3 mil demissões) e outras cidades da região, como Várzea da Palma, Buritizeiro, Capitão Enéas e Bocaiúva, no Norte de Minas. O problema provocou até manifestação de trabalhadores, empresários e administradores municipais no último dia 1º/07/15, que bloquearam trecho da rodovia BR-365, sobre a ponte Engenheiro Antônio Pimenta, entre Pirapora e Buritizeiro. O deputado Gil Pereira também conduziu em julho audiência pública na ALMG com o objetivo de buscar solução para o problema.

A Medida Provisória 677/15, editada pelo governo federal, garante energia elétrica a menor custo para o setor de ferroligas e de silício metálico. Entretanto, a MP valeria, como foi publicada em junho, somente para as empresas do Nordeste do País. Por isso o deputado Gil Pereira luta para estender seus efeitos para o Estado, especialmente o Norte de Minas. O setor exporta R$ 3,7 bilhões por ano, sendo responsável pela geração de 50 mil postos de trabalho em Minas.

 Produção

Cerca de 5 mil empregos poderão ser recuperados pela indústria mineira de ferroligas, de silício metálico e de magnésio, caso a MP 677/15, que garante energia mais barata ao setor, seja sancionada após aprovação com a emenda no Congresso. O cálculo é do presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Ferroligas e de Silício Metálico (Abrafe), Henrique Simões Zica.

Minas Gerais é o maior produtor de ferroligas e silício metálico do Brasil, com 22 empresas, 66 fornos e capacidade produtiva instalada de 68.914 toneladas/mês. São 3 fábricas em Pirapora, 2 em Várzea da Palma, 3 em São João del-Rei e 14 distribuídas nos municípios de Capitão Enéas, Bocaiúva, Passa-Tempo, Ouro Preto, Barbacena, Santos Dumont, Barroso, Conselheiro Lafaiete, Sabará, Nova Era, Rio Casca, São Gotardo, Araxá e Liberdade.