Fique por Dentro

Energia fotovoltaica pode puxar desembolsos do BNB

9 de fevereiro de 2018

Projeção – Apesar de a indústria não ter grande representatividade nas operações de crédito do BNB em Minas, é justamente o setor produtivo que traz boas perspectivas para 2018. O orçamento do banco para desembolsos no Estado para este ano é de R$ 800 milhões, valor que, se for confirmado, representará um acréscimo de 25% sobre as liberações de 2017.

Energia fotovoltaica – Porém, neste orçamento de R$ 800 milhões não estão incluídos financiamentos para a infraestrutura da região. “O Norte de Minas e vales do Jequitinhonha e Mucuri têm um potencial enorme para energia fotovoltaica e vários projetos podem se materializar neste ano. Só para este ano, para a área de energia renováveis, teremos mais R$ 1 bilhão disponíveis”, revelou o gerente-executivo de Negócios da Superintendência Estadual de Minas Gerais e do Espírito Santo do BNB, Demétrius Monteiro. “Conquista estratégica nossa para região, o FNE Sol é destinado a empreendimentos urbanos e rurais de todos os portes”, destacou o deputado Gil Pereira.

“A megausina de Pirapora equivalente a 1.200 campos de futebol iniciou sua operação em 10/11/17. Conectada à rede da Cemig, até o 1º semestre de 2018 atingirá sua capacidade instalada total: 411 MWp, com 1,2 milhão de placas solares de fabricação nacional (Canadian) e investimento de R$ 2 bilhões. A empresa francesa EDF – Energies Nouvelles detém 80% do consórcio. No dia 23/10/17, a Aneel autorizou operação de 4 desses projetos, Pirapora 5, 7, 9 e 10 (61,9 MWp), resultantes do 7º leilão/2015. Vários outros projetos estão em andamento no Norte de Minas”, ressaltou o deputado Gil Pereira, ao citar o resultado do seu trabalho como secretário de Estado e parlamentar e presidente da Comissão de Minas e Energia da ALMG, que desde 2013 criou ambiente institucional e legislação de estímulo às energias renováveis.

Tamanho o potencial de Minas para esse tipo de energia, que o Estado poderá somar aportes da ordem de R$ 8 bilhões no segmento até 2021, segundo estimativas já divulgadas pela antiga Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), atual Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes).

Leonardo Francia

06/02/2018

 

Prefeito de Bonito de Minas e presidente da Amams, Zé Reis; deputado Gil Pereira; presidente do BNB, Marcos Costa Holanda; presidente da Câmara Brasil-China, Charles Tang, e outros participantes do encontro – 19/04/17 – Fortaleza/CE

Leia reportagem completa do Diário do Comércio: