Fique por Dentro

Deputado Gil Pereira (PP): prossegue a luta pela construção das barragens do Norte de Minas

29 de junho de 2015

O deputado Gil Pereira (PP), que preside a Comissão de Minas e Energia da ALMG, prossegue com a sua luta para execução dos principais projetos de barragens para melhoria da infraestrutura hídrica e das condições de vida no Norte do Estado: Jequitaí, Congonhas e Berizal. Ao ser recebido em audiência pelo ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, no último dia 25 de maio, em Brasília, o parlamentar reafirmou a importância da retomada dessas obras demandadas pela população, especialmente diante da seca histórica que castiga e provoca prejuízos aos produtores rurais da região. O deputado tratou ainda do convênio firmado em 2013, entre o ministério e o governo estadual, para a execução de 1.000 barragens do programa Água para Todos.

Estratégicos

“Tratam-se de projetos para melhorar a segurança hídrica regional, além da geração de trabalho e renda para a população, especialmente no meio rural. É urgente o reinício das obras em Jequitaí, além da efetiva retomada dos projetos das barragens de Berizal e Congonhas. Este último já teve reaberta a licitação pelo Dnocs, no último dia 11 de junho, com data marcada de entrega das propostas para 21 de julho de 2015. O valor previsto é de R$ 183 milhões”, detalhou Gil Pereira.

“Pelo significado socioeconômico, esses projetos, que estavam adormecidos no Dnocs e na Codevasf, são estratégicos e prioritários no conjunto do meu trabalho, incluindo o período em que fui secretário de Estado da Sedinor, entre 2011 e 2014, durante a gestão do então governador Antonio Anastasia, quando foram assinados com o Ministério da Integração os convênios de ambos os projetos, Jequitaí e Congonhas. Foi então que começou o licenciamento ambiental de Congonhas e Jequitaí, o que culminou com o início das obras de Jequitaí. Espero que o nosso ministro, Gilberto Occhi, possa dar início este ano às obras de Congonhas”, declarou o deputado Gil Pereira.

O Projeto Jequitaí, cujo canteiro de obras foi inspecionado no último dia 04 de maio pelo deputado Gil Pereira e outros representantes da Comissão da ALMG, prevê a construção de dois barramentos e possibilitará aumento de 35 mil hectares em área de produção agrícola irrigada, com crescimento estimado de 350 mil toneladas anuais e geração de cerca de 100 mil empregos diretos e indiretos em 12 municípios.

A barragem de Congonhas permitirá a perenização do rio de mesmo nome (capacidade de acumulação de 960 milhões de m³ de água). Ao lançar água no reservatório de Juramento, a barragem contribuirá para garantir o abastecimento de água de Montes Claros pelos próximos 50 anos. Também propiciará a perenização do Rio Verde Grande, que tem mais de 5 mil hectares de culturas irrigadas.

A barragem de Berizal, na região de Taiobeiras, beneficiará cerca de 16 municípios da bacia do Rio Pardo, enquanto que a barragem de Mato Verde (R$ 40 milhões) beneficiará os municípios da Serra Geral.

Localização da futura barragem do Rio Congonhas

Localização da futura barragem do Rio Congonhas

Imagem1

Bacia Hidrográfica do Rio Jequitaí